.

Lilypie - Personal pictureLilypie Kids Birthday tickers


Lilypie - Personal picture

lb2f.lilypie.com/TikiBlogger.php/8AuU

Dilemas de uma mãe sem manual!

Lilypie Pregnancy tickers





quinta-feira

Depressão pós parto!

Oi pessoal,

   Hoje uma amiga me escreveu perguntando como eu lidei com a depressão pós parto.
   Pois é gente. Fui mãe aos 23 anos de idade, tive um filho saudável fruto de um casamento super estável e  muuuito planejado e esperado. Como isso foi acontecer?
   Até hoje eu me questiono. Acontece que essa doença (sim, é uma doença!) apesar de se chamar PÓS parto ela afeta mulheres meses e até anos depois do nascimento de seus bebês. Eu percebi o problema quando me bebê estava com 5 meses de vida, fui ao médico e ele diagnosticou. Só que eu estava amamentando e não achei que era pra tanto ter que fazer tratamento com medicamentos. 
   Deixei passar e a coisa foi tomando uma proporção tão grande que no final estava com uma baita Síndrome do pânico! Aos dois anos de vida de meu filho começei meu tratamento com remédios fortíssimos, mas que me curaram! Sou mãe há seis anos e fazem 3 meses e 9 dias que tive alta do meu tratamento e não tomo absolutamnte nada! Hoje me considero uma pessoa sem problema algum, feliz, em paz comigo mesma e muuuito mais paciente com meu filho e marido. Foi o milagre da medicina associado a muita vontade de sair daquele estado.
   Hoje, achei pertinente falar sobre esse assunto, porque acredito que existem muitas mães que estejam passando pelo que passei e acham que isso se dá exatamente após o parto. Nem sempre. 
   Se você está se sentindo irritada, fraca, cansada, com vontade de jogar tudo pro alto (apesar de amar seu filho incondicionalmente) e impaciente com tudo, procure ajuda. Só depois de curada que você vai perceber que realmente estava doente, porque a diferença é muito grande! 
   Qual é a causa? Ninguém sabe. Meu psiquiatra atribuiu meu caso especificamente ao uso de inibores de apetite. Quando engravidei eu tomava, então por causa da gravidez precisei parar bruscamente. Como esses remédios são a base de antidepressivos, ele acha que meu organismo sentiu. Bom, não importa a causa, o importante é detectar a doença, aceitar e tratar. Amo meu psiquiatra, minha psicóloga que me trata até hoje e a Deus, que me mostrou o quanto eu precisava de ajuda!
   Abaixo segue um link sobre esse assunto que é bem interessante! 
   Bjo, Lê
http://videos.band.com.br/v_53218_veja_como_se_livrar_da_depressao_pos_parto.htm


Depressão Pós-Parto - Erika Harvey -
R$ 30,00 O livro mostra a diferença entre a depressão conhecida como "baby blues", que afeta quase todas as mulheres após o parto, sem maiores conseqüências, e a depressão grave que requer intervenção de profissional capacitado. Saber identificar essa diferença, às vezes bastante sutil, cabe à própria mulher, aos familiares à sua volta e aos seus médicos, e esta leitura é de grande utilidade para todos.
Depois do parto, a dor - Brooke Shields - R$ 34,90 A autora conta a história de como lutou contra um distúrbio muito incompreendido, apesar de afetar uma em cada dez mulheres, fala da luta para ficar grávida, da alta expectativa que teve em relação à maternidade, da doença no contexto de sua vida em seu papel de nova mãe… Por fim, Brooke conta como encontrou uma saída. Um relato sincero e emocionante!




2 comentários:

mulheresdocoveiro disse...

e muito importante ouvir relatos como o seu!e ouvir q um tratamento adequado tem data para acabar!

Cristiana disse...

Parece quase inacreditável imagina você com depressão...com esse sorrisso contagiante e com toda essa energia positiva que você passa !! não tenho dúvida que você superaria essa fase, encarando como uma doença e tratando de forma certa a cura chega!

comenta


Orkut